Como classificar o nosso “forro”?

Entre o Dialeto e o Crioulo, onde fica o nosso Forro?


Entende-se por Dialeto a variedade regional ou social de uma língua, considerada um sistema linguístico em si e caracterizada por certas peculiaridades semântico-lexicais, morfossintáticas e fonético-morfológicas; Crioulo, por sua vez, diz-se de ou cada uma das línguas mistas que se formaram ao longo da evolução de sua fase embrionária, o pidgin, e passaram a ser línguas maternas de suas respectivas comunidades, atendendo às necessidades expressivas e comunicacionais de seus usuários, são línguas naturais, de formação rápida, podendo, inclusive, converter-se no suporte de uma literatura.

Essas definições básicas fornecidas pelo Michaelis online e pela linguística permitem responder a seguinte questão: ‘Entre o Dialeto e o Crioulo, onde fica o nosso Forro?’.

Assim sendo, São Tomé e Príncipe, “autênticas ilhas de Babel”, além do português dispõe de línguas crioulas tais como: Santomé ou Forro, Principense ou Lung’Ié, Kabuverdiano, Angolar ou Anguené, e o mais recente “tonga”; o nosso Forro pode e deve ser denominado de crioulo, o contrário seria diminuir o status da língua, pois corresponde um dos quatro crioulos falados no país, sendo este o mais falado entre eles.

Jessica Bandeira,
Estudante (Mestranda em Linguística)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s